Quando as Ruas Chamam

Quando as Ruas Chamam chega à sexta edição.
O evento coloca Ceilândia no mapa do breaking nacional e celebra a cultura hip-hop.

Salve a Ceilândia! Salve o rap, o breaking e a feira central. Salve a rima de X, que atesta: “Com o passar dos tempos, a periferia passa a ter voz. Não que não houvesse no passado, só que nos bboys éramos mais oprimidos que na atualidade”. E ninguém sabe disso como o dançarino Alan Jhone, que atende pelo nome de bboy Papel. Há oito anos, ele foi convocado pelas ruas a colocar o breaking no calendário oficial de Ceilândia e atendeu o pedido. A sexta edição do festival Quando as Ruas Chamam volta a fazer da nona região administrativa do DF a capital da dança de rua do país.

Nos moldes das edições anteriores, o consagrado evento apresentado pelo Fundo de Apoio à Cultura do DF busca não somente abarcar as competições, mas igualmente gerar visibilidade aos artistas participantes. Acima de tudo, quebrar paradigmas sociais que restringem o breaking a uma cultura de gueto. No decorrer da programação, a ordem se inverte e o Plano Piloto parte para a Ceilândia em busca de arte. A periferia pauta o centro.

É o empoderamento de quem representa o melhor da cultura de rua.
E vai ferver.

#quandoasruaschamam 6

Em breve maiores informações!

www.quandoasruaschamam.com.br
Whatsaap (61) 99114 7094.

Apresentação: Fundo de Apoio a Cultura do DF (FAC)
Apoio: SESC DF

Open chat